Receba atualizações por email

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Tradutor automático, eu?!

Recebi hoje a seguinte mensagem de uma colega ou futura colega nossa: "Olá, sou aluna de [Joaninha Pintada] e ela nos indicou você como tradutor automático. Podemos conversar?"
                Depois que expliquei à nossa colega ou futura colega que não, não sou um tradutor automático, mas de carne e osso, aliás com mais carne do que gostaria, achamos muita graça do negócio, eu e ela, mas pensando um pouco, achei melhor esclarecer aqui umas coisinhas.
                Não recomendo a nenhum colega que confie seu trabalho a nenhuma ferramenta de MT, pelo menos aquelas publicamente disponíveis, sejam online ou offline. Para que rendam bem, as ferramentas offline precisam de um treinamento constante e dispendioso em termos de tempo, o que um tradutor que dependa financeiramente do traduzir geralmente não tem. Já as ferramentas online são um saco de gatos em que não se pode confiar, embora possam ser boa fonte de sugestões.
                Não faço apologia do uso da MT. Minha intenção aqui é apenas discutir um assunto que é tratado como tabu entre os tradutores profissionais e tentar ajudar nossa classe a tomar as rédeas da situação e não deixá-las nas mãos de quem não tem nenhum compromisso maior com nosso ofício, mas tão somente com o lucro.
                Além disso, há empresas sérias (agências e clientes diretos) desenvolvendo e oferecendo serviços com MT e que precisam ou estarão precisando logo de profissionais que pelo menos estejam familiarizados com o processo, seja no desenvolvimento de linguagem controlada, na preparação de originais ou na pós-edição, e devemos estar preparados para atendê-las. Espero, então, com este blog, estar contribuindo para isso.

                Tudo claro?

3 comentários:

  1. tudo claro! tenho aqui também minhas próprias ideias, opiniões e pitacos sobre assunto de TA, que espero liberar aos poucos, na medida em que ouvir sua opinião. estou muito entusiasmada com seu blogue, pois, semana passada mesmo, ouvi comentários preconceituosos sobre a TA (antes de vir a conhecer seu blogue, acho), mas sabia que assim foram por puro desconhecimento. recomendei seu blogue na página do fb do Ecos e espero que o pessoal acompanhe! abraços, Ricardo!

    ResponderExcluir
  2. Por curiosidade, Jana, que comentários preconceituosos foram esses?

    ResponderExcluir
  3. "a pessoa só joga na tradução automática e depois arruma". e, pensando, preconceituosos é uma palavra forte, e não deveria ter sido usada assim; não foi a palavra correta, adequada.

    ResponderExcluir